Logo Tabela Carros
Logo Tabela Carros
Logo Tabela Carros

Notícias

Existe "Tabela Fipe" de bicicletas? Empresa cria guia de preços para bikes

Por: Guilherme de Almeida Bufoni
04/10/2021

As bicicletas podem ser uma ótima opção de mobilidade, dependendo da cidade que você mora, é possível fazer pequenos trajetos no dia a dia: ir na padaria, mercadinho, ou até mesmo ir e voltar do trabalho. Além de economizar combustível, que está caríssimo, pedalar todos os dias pode trazer muitos benefícios para a saúde.

Outro perfil de pessoas que utilizam bikes são os esportistas, que investem um bom valor para ter um equipamento de qualidade.

Em 2020, durante a pandemia, o Brasil registrou um aumento significativo de vendas das “magrelas”. Segundo a empresa Aliança Bike as vendas aumentaram cerca de 50%.

Hoje existem muitos modelos e marcas de bikes, desde modelos mais simples até as mais sofisticadas, que podem custar milhares de reais, muitas vezes uma bike pode valor muito mais do que uma moto!

 

Mas como saber quanto vale uma bike? Existe uma "Tabela FIPE" para bikes?

Como avaliar o preço de uma bike nova ou usada?

A famosa Tabela Fipe é a referência número 1 quando falamos sobre preço de carros, motos e caminhões, nela podemos encontrar até mesmo o preço médio de triciclos, mobiletes e quadriciclos. Além da FIPE, ou tabelas respeitadas como KBB e Molicar comtemplam o preço de veículos motorizados novos e usados.

Mas nenhuma das tabelas citadas têm o preço médio de bicicletas. Pensando na carência de informações desse público, uma start-up criou a sua "Tabela Fipe de Bikes".

A Semexe baseia-se na coleta de preços de milhares de modelos de bikes, novas e usadas, nacionais e importadas. Com uma simples pesquisa é possível saber o preço de venda e compra levando o estado de conservação da bike.

O serviço é gratuito e pede somente o nome e e-mail no momento da consulta.

 

O critério para definir os preços são baseados em 3 fatos:

Expertise da indústria: Os especialistas da empresa contribuem com sua experencia para ajudar a precificar as bikes

Valor médio de transações: São feitas milhares de consultas online sobre compra e venda na indústria de bikes.

Feedbacks dos próprios visitantes e ciclistas: o guia pede a opinião sobre os valores sugeridos no site.

Estão no guia de preços 11 marcas de vários modelos/anos de bicicletas, inclusive as oito mais famosas: Caloi, Oggi, Connondale, Specialized, Cervelo, Trek, Scott e Sense. O guia é uma ótima referência de mercado para os amantes de bikes.

As variações de preço do mercado são medidas constantemente e atualização da tabela é diária.

 

Agora você já sabe como consultar o preço da sua bike. Se precisar de ajuda para consultar o preço de carros, motos e caminhões, consulte o Tabela Carros, é a melhor forma de visualizar o histórico de preços do seu veículo, com gráfico de evolução de preços e valor de IPVA.

 

 

Por que os preços dos carros não param de subir?

Por: Guilherme de Almeida Bufoni
20/09/2021

As altas cargas tributárias sempre influenciaram nos preços dos carros no Brasil, agora com a chegada da pandemia, os preços dos automóveis dispararam e infelizmente as notícias não são nada animadoras.

Os altos preços dos carros no Brasil

Mas, por que os preços dos carros não param de subir? O que faz com que estes preços subam tanto? Estas e demais dúvidas você saberá em detalhes a partir de agora!

 

Fator 1 - Aumento nos impostos

De acordo com um estudo da KBB (empresa especializada na avaliação de veículos e pesquisa automotiva), o preço dos automóveis no Brasil,  subiu em média 10% de Janeiro a Dezembro de 2020.

Já em abril de 2021, todos foram pegos de surpresa com o aumento inesperado nas alíquotas de ICMS no Estado de São Paulo. Em 2020, a taxa média do ICMS paulista era de 12%, aumentando 14,5%.

No Estado estão concentradas as maiores montadoras de veículos do país, ou seja, o estado é responsável por mais de 40% de toda a produção nacional de veículos, o que impacta diretamente nos outros estados que repassam imediatamente o preço para o consumidor final.


Fator 2 - A alta do dólar

Outro fator determinante para o aumento dos preços dos carros, foi a desvalorização cambial. Em um período de 12 meses, o dólar subiu cerca de 22%, o que impacta diretamente na comercialização de veículos importados, e é também determinante na linha de produção nacional.

De acordo com números do próprio Ministério da Economia, em 2019 o Brasil importou cerca de US$ 13,2 bilhões somente em componentes automotivos. Um investimento na época com o dólar a R$ 4 reais de R$ 52,8 bilhões. 

Hoje em 2021, com o dólar flutuando na casa dos R$ 5,60, estes números se tornaram ainda mais expressivos.

 

Fator 3 - Problemas com insumos

Com as medidas de distanciamento social provocadas pela pandemia em 2020, as montadoras tiveram que enfrentar sérios problemas de escassez de alguns insumos importantes como componentes elétricos, baterias, acessórios, microprocessadores, entre outros.

90% da produção mundial destes insumos automotivos, são produzidos  na Ásia. Com o fechamento dos portos, a logística para a distribuição desses insumos ficou alguns meses comprometida, o que impactou diretamente na produção nacional de veículos.

Outro insumo importante para produção de veículos é o aço. Em 2021, o metal subiu mais de 30% em relação ao ano anterior, esta não é uma boa notícia, pois a expectativa é que este aumento seja repassado ao consumidor já no segundo semestre de 2021.


Fator 4 - A alta da energia elétrica

A indústria de veículos é uma das grandes consumidoras de energia elétrica do país e com a crise hídrica que o país enfrenta atualmente e o aumento nas taxas da conta de luz, devem impactar diretamente no preço dos carros ainda este ano.

Incentivadas pelo Governo Federal a poupar energia, a indústria de veículos teme apagões, o que prejudicaria ainda mais um mercado tão conturbado.

 

Como Comprar carros baratos

Com tantos fatores influenciando diretamente os preços dos veículos e com previsão de aumentos ainda maiores, a melhor opção para quem desejar comprar um carro, são os veículos semi novos.

De acordo com a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), para escapar dos altos preços, os consumidores estão optando cada vez mais pelos seminovos, a prova disso, é que no primeiro semestre deste ano, a busca por carros usados cresceu 15,1% em relação a 2020.

Portanto, se você deseja escapar dos altíssimos preços dos carros, faça uma pesquisa em nosso site, e descubra de acordo com a tabela FIPE quais os melhores veículos!

 

Você sabe qual é o SUV mais caro vendido no Brasil?

Por: Guilherme de Almeida Bufoni
14/07/2021

Você sabe qual é o SUV mais caro vendido no Brasil?

Os valores dos carros estão inacreditáveis. A cada dia somos surpreendidos com um novo lançamento com valor absurdo e quando se trata do mercado de carros de luxo, o céu o limite.

Se tem gente disposta a desembolsar milhões por um carro, as montadoras não perdem a oportunidade de faturar.

Um novo recorde foi batido! O SUV mais caro do Brasil até o mês passado (junho de 2021) era o Lamborghini URUS LP-650-4, com valor médio, segundo a tabela FIPE, de R$ 3,2 milhões.

A Rolls-Royce lançou o SUV Cullinan Black Badge, inaugurado na tabela FIPE este mês (Julho de 2021) com valor de R$ 6,3 milhões

Veja algumas fotos:

Os SUVs dominaram o mercado brasileiro nos últimos anos, a categoria é a que mais tem modelos 0km disponíveis nas concessionárias. São 100 modelos e 359 versões diferentes de carros 0km desta categoria.

Você pode conferir todos os modelos de SUVs 0km nos links abaixo:

Confira também:

© 2021 | Todos os direitos reservados